Palmeiras demite o técnico Eduardo Baptista

Depois de 21 jogos no cargo, treinador deixa o time logo após derrota na Bolívia, pela Copa Libertadores

O técnico Eduardo Baptista deixou o comando do Palmeiras na noite desta quinta-feira. Logo após o retorno do elenco de Cochabamba, na Bolívia, onde o time perdeu por 3 a 2 para o Jorge Wilstermann, pela Copa Libertadores, no último compromisso do treinador no cargo. Contratado no fim do ano passado, Baptista deixa a equipe após 21 jogos, 14 vitórias, dois empates e cinco derrotas, com aproveitamento de 70% dos pontos.

Pesou para a saída do treinador a falta de regularidade nos últimos jogos e a dificuldade de fazer o time render o esperado. Com 11 reforços para a temporada e investimento alto, o Palmeiras tem como ambição ganhar a Copa Libertadores, competição em que é líder do grupo 5, mas ainda não está garantido na próxima fase. No dia 24, no Allianz Parque, a equipe recebe o Tucumán e precisa do empate para confirmar a classificação.

O ambiente para Baptista começou a piorar a partir da eliminação no Campeonato Paulista, diante da Ponte Preta. O Palmeiras perdeu por 3 a 0 no jogo de ida, em Campinas, e não conseguiu reverter a desvantagem na volta. A pressão sob o técnico amenizou porque na partida seguinte, contra o Peñarol, no Uruguai, a equipe conseguiu ganhar por 3 a 2 de virada, pela Libertadores.

Na competição sul-americana as três vitórias palmeirenses não aliviaram a pressão sobre Baptista. Os resultados positivos em casa contra Jorge Wilstermann e Peñarol, por exemplo, foram com gols nos acréscimos e não aliviaram as críticas internas sobre o trabalho do treinador, que tinha contrato válido até o fim da temporada.

Do Estadão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *