Matões do Norte: Secretária de educação faz visita as escolas da zona rural

Secretária Ivameire e sua equipe

A secretária municipal de educação, a professora Ivameire Martins Araujo, fez uma visita nesta quinta – feira (19), para verificar as condições dos prédios públicos, onde funciona as escolas municipais. A vistoria foi realizada nos povoados: Curva do Didi, Alto da Cruz e Ponto Certo, todos na zona rural do município.

A secretária Ivameire Martins, está fazendo um levantamento para um diagnóstico da real situação, a fim de averiguar as condições das instituições de ensino. Faltando poucos dias para o início das aulas, há muito que ser feito para receber os alunos em condições adequadas, pois há escola em total estado de abandono.

As inspeções indicam que em muitas escolas não eram feitas as manutenções apropriadas e de forma contínua. “Os problemas estruturais apresentados, os estragos nas salas, corredores e banheiros, são reflexo da realidade. Nova mobília também será necessário para dar mais condições de ensino aprendizagem aos nossos alunos”, ressaltou a secretária.

A secretária deve apresentar nos próximos dias, ao prefeito Padre Domingos, todo o levantamento, para que as primeiras providências sejam tomadas, pois falta poucos dias para o início das aulas.

Veja algumas imagens:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Com informações da ASCOM

 

 

 

 

 

Enem 2016: resultado com as notas individuais é liberado

Site apresentou instabilidades e Inep culpou ‘ataques’. Governo divulgou ainda datas de abertura do Sisu, Prouni e Fies; veja lista completa.

As notas com os resultados individuais do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2016 foram divulgadas nesta quarta-feira (18). Para ter acesso, o participante precisa digitar CPF e senha no site http://enem.inep.gov.br/participante. O resultado também pode ser conferido pelo aplicativo oficial do Enem.

Logo após a divulgação, a página do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) apresentou instabilidade. No Twitter, usuários reclamavam que não conseguiam checar as notas.

Por volta das 12h, a presidente do Inep, Maria Inês Fini, admitiu o problema. “A consulta está à disposição, embora nosso site esteja sofrendo inúmeros ataques de pessoas que torcem contra a educação brasileira”, disse Maria Inês Fini.

A presidente do Inep não deu detalhes de como ocorreram ou quem seriam os responsáveis pelos atos contra a página do Enem. “Estamos reagindo a esses ataques, tentando recuperar e colocar novamente no ar”, afirmou Maria Inês.

Segundo o site “Is it down right now”, que acompanha a estabilidade de serviços conectados, a página enem.inpe.gov.br chegou a ficar fora do ar para todo mundo. O problema no acesso começou por volta das 11h30.

Dados e acesso

Os candidatos podem conferir as notas de cada uma das quatro provas – ciências humanas, ciências da natureza, linguagens e matemática – e da redação.

Para fazer a consulta, o participante deve fazer login no site do Enem com dados pessoais e senha. Quem perdeu o código pode resgatá-lo no botão “esqueci minha senha” disponível no site http://enem.inep.gov.br/participante.

Usos das notas do Enem

As notas do Enem podem ser usadas para disputar vagas no ensino superior público pelo Sistema de Seleção Unificado (Sisu), ou ainda para bolsas e financiamentos em universidades privadas.

SISU
Inscrições: 24 a 27 de janeiro

PROUNI
Inscrições: 30 de janeiro a 2 de fevereiro

FIES
Inscrições: 6 a 9 de fevereiro

O Programa Universidade para Todos (Prouni) oferece bolsas de estudo na rede privada, e leva em contaa partir do desempenho no Enem e da situação socioeconômica do candidato. Com a nota do Enem, também é possível participar do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

No Sisu 2017, estudantes que fizeram qualquer uma das três edições do Enem realizadas em 2016 poderão concorrer a uma das 238 mil vagas.

Candidatos com mais de 18 anos podem ainda usar o Enem para receber a certificação do ensino médio.

Queda no desempenho

Se considerada a média total dos participantes, houve queda na nota em ciências humanas e ciências da natureza. No mesmo critério, subiu o resultado geral em linguagens e em matemática.

Já em redação diminuiu o total de alunos que conseguiram nota mil, que é a máxima possível. O Inep ainda apontou que houve aumento significativo na parcela de participantes que tiraram nota zero.

Caderno de prova do Enem 2016 (Foto: )

Mudanças no Enem 2017

Nesta quarta também foi aberta a consulta pública que vai reunir sugestões de mudanças no Enem. As contribuições podem ser enviadas em um formulário disponível no link http://www.inep.gov.br/. A consulta pública está aberta até 10 de fevereiro.

O MEC estuda maneiras de economizar na realização do próximo exame. Entre as decisões já tomadas está eliminar uma das funções do Enem: a certificação de conclusão do ensino médio.

A partir deste ano, pessoas maiores de 18 anos que não terminaram o ensino médio na idade regular deverão fazer o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Fonte: G1 MA

 

Professores do Maranhão estão entre os mais bem remunerados do país, Destaca imprensa Nacional

O Jornal Hoje, da Rede Globo, destacou, nesta sexta-feira (13), o Maranhão entre os estados com maior salário para professores da rede estadual: R$ 4.985,43. Entre os pisos salariais pagos pelos estados, o menor é do Rio Grande do Sul, com o valor de R$ 1.260.
Estudo feito pela Secretaria de Transparência e Controle (STC) em dezembro de 2016, revelou que o Governo do Maranhão paga o maior salário da Região Nordeste e o segundo maior do Brasil aos professores da rede pública estadual, em início de carreira.

Para levantamento da STC, foram solicitadas informações de todos os estados e do Distrito Federal sobre a remuneração inicial da carreira de professor de Ensino Médio, ocupante de cargo efetivo, com licenciatura plena e em jornada de 40h (quarenta horas) semanais. Em alguns estados não há jornadas de 40h semanais e o valor indicado pela STC foi calculado proporcionalmente a partir da remuneração de outra jornada. Apenas os estados do Amapá, Pernambuco e Rondônia não encaminharam as informações.

“A valorização da educação no nosso Estado é um compromisso do governador Flávio Dino, que desde os primeiros dias de sua gestão vem trabalhando incansavelmente para alavancar os índices educacionais do Maranhão. São medidas que vão desde a realização de concurso público, promoções e ampliações de matrículas, além de reajustes salariais e melhorias que foram feitas nos espaços escolares, com intervenções em mais de 300 escolas da Rede Pública, que garantem condições dignas para o ensino e aprendizagem de nossos estudantes e valorização da nossa rede de profissionais”, afirmou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Constatou-se que os estados pagam em média o valor de R$ 2.874,17 como remuneração aos professores em jornada de 40h. Já o Governo do Maranhão paga o valor de R$ 4.985,43 aos professores em início de carreira, como os concursados que recentemente foram empossados, ficando atrás apenas do Distrito Federal, que paga um pouco mais. O professor da rede pública estadual do Maranhão recebe R$ 2.111,25 a mais que o valor da média nacional.

Investimentos em educação

O Governo do Maranhão tem realizado importantes investimentos na Educação, como reformas das escolas estaduais que estavam deterioradas, requalificando-as, garantindo dignidade aos alunos e aos professores. O Estado prevê investimento de R$ 27 milhões para a recuperação das 211 escolas em 117 municípios do estado. Com a reforma de mais essas unidades, o Governo do Estado, por meio do programa Escola Digna chegará ao número de 574 prédios escolares recuperados, beneficiando até o final do primeiro semestre de 2017.

Maranhão terá sete Núcleos de Educação Integral

Governo do Estado também está investindo na expansão da rede de educação em tempo integral no Maranhão. Nesta quinta-feira (12), o governador Flávio Dino assinou ordens de serviço para a construção de sete Núcleos de Educação Integral, que comtemplarão os municípios de Santa Inês, Vargem Grande, Codó, Viana, Açailândia, Zé Doca e Santa Luzia. Com investimento de R$ 5,5 milhões em cada unidade, totalizando mais de R$ 35 milhões, a construção destes núcleos beneficiará aproximadamente 25 mil estudantes da Rede Pública Estadual e das redes municipais.

De acordo com o governador Flávio Dino, o Maranhão já tem em curso a estratégia para cumprir a meta do Plano Nacional de Educação, de chegar a 30% dos alunos em escolas de tempo integral. Para isso, o Governo do Estado já conta com três unidades do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia (Iema), outros quatro entrarão em funcionamento em 2017, além de mais 11 escolas de tempo integral (Educa Mais) que também começarão a funcionar este ano.

Com a construção de mais sete Núcleos de Educação Integral, o Maranhão sairá de nenhuma para 30 unidades de educação em tempo integral em 2018. “De modo que são as três estratégias que nós temos como complementares, para que nós possamos chegar ao mesmo objetivo. Temos uma meta fixada em lei. Isso exige um esforço continuado. O Maranhão está no rumo certo”, ressaltou o governador.

Governo do Estado autoriza construção de sete Núcleos de Educação Integral

Os municípios contemplados são Santa Inês, Vargem Grande, Codó, Viana, Açailândia, Zé Doca e Santa Luzia

Assinatura da ordem de serviço para construção de sete Núcleos de Educação Integral

O governador do Maranhão, Flávio Dino, assinou, nesta quinta-feira (12), ordens de serviço para a construção de sete Núcleos de Educação Integral, que atenderão milhares de alunos da rede pública, nos municípios de Santa Inês, Vargem Grande, Codó, Viana, Açailândia, Zé Doca e Santa Luzia. “Nosso objetivo é melhorar e estender o ensino integral no Maranhão. Esse é um projeto que está no caminho certo”, afirmou Flávio Dino.

Os núcleos fazem parte de um modelo de transição entre a educação regular e o ensino em tempo integral, e serão construídos para atender estudantes de diversas escolas da região, que poderão exercer atividades no contraturno. “Os Núcleos de Educação Integral são estruturas que vão servir a viárias escolas ao mesmo tempo”, detalhou o governador.

Com recursos da ordem de R$ 5,5 milhões, a construção destes núcleos beneficiará aproximadamente 25 mil estudantes potenciais da Rede Pública Estadual e das redes municipais. “Os núcleos estarão de portas abertas para atender, também, alunos das redes municipais e até mesmo estudantes de outras cidades que tenham interesse em integrar os núcleos. São obras de grande relevância, e demonstram, mais uma vez, o compromisso do governador Flávio Dino com a educação maranhense”, destacou o secretário de Educação do Maranhão, Felipe Camarão.

Também presente na cerimônia, o secretário de Infraestrutura do Estado, Clayton Noleto, apresentou o projeto de infraestrutura dos Números de Educação Integral. Os núcleos serão construídos especialmente para o desenvolvimento de atividades complementares aos componentes curriculares da escola regular, nos quais os estudantes poderão desenvolver diversas atividades artísticas, esportivas, de laboratórios, reforço escolar, entre outras.

A Rede Estadual de Ensino do Maranhão deu um importante salto na oferta do Ensino Médio, com foco na formação integral. Em 2017, mais 15 centros de ensino passarão a funcionar em tempo integral, sendo 11 Centros de Educação Integral, os chamados Centros ‘Educa Mais’, que entrarão em funcionamento em seis cidades, além de mais quatro unidades plenas do Instituto de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) que estão sendo instaladas em quatro municípios. Com estas unidades, o Maranhão passará a ter mais de 6,5 mil alunos da rede pública estadual cursando o Ensino Médio em escolas de tempo integral.

Desde os primeiros dias da gestão, o governador Flávio Dino vem centrando esforços para retirar o Maranhão das últimas posições nos indicadores educacionais e uma das ações adotadas como estratégia para mudar esse cenário é o desenvolvimento integral do estudante maranhense, com a implantação da educação em tempo integral na Rede Estadual de Ensino. Começamos com os IEMAs, que integram o ensino médio com a oferta de cursos técnicos, e agora estamos partindo para as escolas acadêmicas”, destacou Felipe Camarão.

Os Centros ‘Educa Mais’, como serão chamadas as unidades de Educação de Tempo Integral, estão sendo instalados em escolas da rede estadual nos municípios de São Luís (seis unidades), Alcântara (1), Santa Inês (1), São José de Ribamar (1), São Bento (1), Timon (1). As unidades atenderão cerca de 5 mil estudantes da Rede Estadual, com este novo modelo de escola pública que visa o desenvolvimento dos estudantes em todas as suas dimensões – intelectual, social, cultural, física e emocional.

Fonte: Jornal Pequeno 

Governo divulga lista de classificados na pré-matrícula para escolas de ampla concorrência

A Secretaria de Estado da Educação (Seduc) divulgou, na manhã desta segunda-feira (9), no site do órgão (www.educacao.ma.gov.br), a lista nominal dos estudantes classificados na pré-matrícula para escolas de ampla concorrência. Os estudantes devem comparecer à escola que optaram, munidos de seus documentos, a partir desta segunda até sexta-feira (13), para efetivar sua matrícula. Após essa fase, caso ainda persistam vagas será gerada uma nova lista seguindo a ordem de excedentes.

Neste ano, o processo seletivo para ingresso de alunos na 1ª série do Ensino Médio em escolas onde, historicamente, há maior procura pelas vagas, se tornou mais democrático. Os estudantes que optaram por essas escolas – ao todo são sete unidades localizadas em São Luís, Imperatriz e Caxias -, foram classificados de acordo com o desempenho até o terceiro bimestre do 9º ano.

De acordo com o regulamento, o estudante foi avaliado pela média geral da carreira escolar do 9º ano até o terceiro período/bimestre, média dos três primeiros bimestres de Língua Portuguesa, dos três primeiros bimestres de Matemática e o número de faltas nos três primeiros bimestres no componente curricular Língua Portuguesa.

O seletivo foi realizado para as escolas: Liceu Maranhense, C.E. Paulo VI, C.E. Joao Francisco Lisboa, C.E. Domingos Vieira Filho e C.E Manoel Beckman (em São Luís); em Imperatriz – C.E. Graça Aranha; e em Caxias – C.E. Thales Ribeiro Goncalves. Ao todo foram ofertadas 3.520 vagas.

O estudante só terá sua matrícula validada na escola com a entrega da documentação. Caso sejam detectadas inconsistências nos dados fornecidos ou a omissão de informações requeridas, o estudante terá sua pré-matrícula cancelada, e poderá aguardar uma segunda chamada.

Com informações Governo do Maranhão

Governo disponibiliza hoje auxílio aos beneficiários do programa Bolsa Escola

 

O programa Bolsa Escola ) Mais Bolsa Família), que beneficiou milhares de famílias em 2016, passará a atender a um número ainda maior de estudantes em 2017

O Governo do Maranhão vai disponibilizar, a partir desta terça (10), o recurso para os beneficiários do Programa Bolsa Escola, referente à segunda etapa da ação. Cerca de 1 milhão de famílias contempladas pelo programa na primeira etapa, realizada no ano passado, terão depositado em suas contas o auxílio no valor de R$ 51,00 por filho matriculado regularmente em escola pública, para uso exclusivo na compra de materiais escolares. A coordenação do Bolsa Escola é de responsabilidade da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes).

Recursos da ordem de aproximadamente R$ 59,2 milhões estão sendo investidos pelo Governo do Estado para execução da segunda etapa do programa, ou seja, uma média de R$ 14 milhões a mais que o valor aplicado no ano passado, quando foram alocados R$ 45 milhões para o desenvolvimento da ação.

Saiba mais: Com aumento de 18% no número de beneficiados, Bolsa Escola atenderá mais de 1 milhão de alunos em 2017

Segundo o titular da Sedes, Neto Evangelista, somente os beneficiários que continuam atendendo aos critérios estabelecidos Bolsa Escola receberão o auxílio nessa segunda etapa do programa. Entre os critérios estão a exigência de ser beneficiário do Programa Bolsa Família, ter entre 4 e 17 anos e ser aluno regularmente matriculado em escola pública. Caso um desses itens não atenderem mais ao que termina os termos do projeto, o participante deixará de receber o benefício. O secretário informa, ainda, que os cartões magnéticos enviados aos beneficiários no ano passado continuam valendo para a compra dos produtos na etapa atual.

Ainda conforme Neto Evangelista, mais 110 mil novos beneficiários passam a receber o auxílio nesta segunda etapa do programa Bolsa Escola (Mais Bolsa Família). Entretanto, os cartões magnéticos que dão acesso ao benefício aos novos usuários passarão a ser entregues somente após a assinatura do Termo de Pactuação que será firmado entre o Governo do Estado e as Prefeituras Municipais, em solenidade a ser realizada ainda este mês. O Termo repassa aos Municípios, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras), a responsabilidade pela entrega dos cartões.

Além de atribuir à Administração Municipal essa responsabilidade, a gestão compartilhada proposta pelo Termo de Pactuação estabelecerá outras ações de colaboração mútua na execução do Bolsa Escola (Mais Bolsa Família), com o objetivo de promover melhorias à implementação do programa, envolver a gestão municipal no processo de desenvolvimento da ação e garantir maior proximidade entre a população usuária do benefício e a Coordenação Estadual do programa, desenvolvida pela Sedes.

“É um programa de grande alcance social que já começou grande. O primeiro ano de implementação foi importante para verificarmos todo o andamento do processo, os entraves, os pontos positivos e negativos e, dessa forma, buscar os melhores caminhos para sua plena execução. Nessa segunda etapa, o Governo do Maranhão busca aperfeiçoar ainda mais a ação, cercando-se de todo o aparato possível para que o benefício chegue de fato a todos as crianças e adolescentes contemplados pelo programa”, afirmou Neto Evangelista.

Entre as ferramentas que serão utilizadas pelo Governo do Estado para agilizar e facilitar o processo de recebimento do auxilio pelos beneficiários estão a reinstalação da Ouvidoria, que estará apta a repassar todas as informações pertinentes ao ‘Bolsa Escola’, por meio do telefone 0800 098 1656; e a participação do Procon na execução do programa. O órgão de Defesa do Consumidor passará a acompanhar todo o processo de execução do programa, para coibir práticas de preços abusivos de materiais escolares, nos estabelecimentos comerciais credenciados à venda dos produtos, e, também, impedir possíveis ocorrências de retenção dos cartões magnéticos pelos comerciantes.

Estabelecimentos

Este ano, o Estado credenciou 1.413 estabelecimentos comerciais para realizarem a venda dos materiais escolares contemplados pelo programa, em todo o Maranhão. O número é aproximadamente 69% a mais que no ano passado, quando foram habilitados 843 comércios para efetuar a venda dos produtos.

Saiba mais: Bolsa Escola vai beneficiar 1.400 empresas e injetar R$ 50 milhões na economia maranhense a partir de janeiro

Há 25 anos no ramo, Juarez Moraes de Sousa Filho, comerciante em Pinheiro explica porque o interesse em vender para os Beneficiários do Bolsa Escola. “Minha loja estava para fechar, as contas todas atrasadas, no meio de uma crise, quando começaram a chegar os pais dos alunos e comprar o material. Tive que reabastecer o estoque e a loja ficou tão bem que as marcas começaram a mandar representantes, pudemos conseguir materiais em melhores condições. O programa foi extraordinário”, explicou.

Além do comércio de seu Juarez, é possível acessar a lista completa dos estabelecimentos credenciados no site do programa, no endereço: http://www.bolsaescola.sedes.ma.gov.br

O Programa Bolsa Escola, iniciativa do Governo do Estado, consiste na transferência direta de recursos para aquisição de material escolar às famílias beneficiadas pelo Programa Bolsa Família, que tenham em sua composição crianças e adolescentes com idade entre 4 e 17 anos, regularmente matriculados em escolas públicas.

A ação, além proporcionar mais dignidade aos alunos da rede pública, que passam a obter produtos escolares que não teriam condições de obter, contribui ainda para redução da evasão escolar e a melhoraria das condições de aprendizagem dos alunos de escolas públicas que estejam em situação de extrema pobreza.

A transferência do recurso é feita pelo Governo do Estado, em parcela única anual, paga no início de cada ano. A compra do material escolar é realizada pelos beneficiários por meio de cartão magnético fornecido ao responsável familiar de cada criança e adolescente. Entre os materiais que podem ser adquiridos estão mochila, lápis, caneta, borracha, régua, cadernos e similares, livros paradidáticos indicados pela escola, uniforme, tênis, meias, calças, bermudas, camisas e camisetas, entre outros produtos compreendidos pelo conceito de material escolar.

O valor do repasse também foi acrescido de R$ 46,00 para R$ 51,00 por filho matriculado regularmente em escola pública. Podem ser adquiridos todos os produtos com finalidade escolar.

 

 

Começa nesta segunda-feira a pré-matrícula na rede estadual de ensino

Começa nesta segunda-feira (19) e vai até sexta-feira (30) a pré-matrícula na rede estadual de ensino para alunos que concluíram ou estão concluindo o 9º ano do ensino fundamental em escolas regulamentadas das redes federal, estadual, municipal ou privada.

Para garantir mais comodidade para os pais a pré-matrícula para o ano letivo de 2017 foi simplificada e totalmente informatizada para garantir o acesso de milhares de alunos egressos do Ensino Fundamental. O acesso à pré-matrícula será on-line pelo endereço eletrônico: www.educacao.ma.gov.br/matrícula2017.

Para os estudantes com dificuldade de acesso à internet, a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) disponibiliza 19 pontos de apoio para a realização da pré-matrícula. A lista dos locais com os respectivos endereços está disponível no portal da Secretaria (www.educacao.ma.gov.br).

O Governo do Maranhão está ofertando 130 mil vagas para a 1ª série do Ensino Médio em 719 escolas da Rede Estadual. No ato da pré-matrícula os alunos poderão optar por uma das escolas estaduais, exceto as unidades escolares das modalidades de Educação do Campo, Educação Especial, Educação Indígena, Educação Quilombola e Educação de Jovens e Adultos; Centros de Educação Integral e escolas conveniadas. Em todas essas o estudante deverá procurar a coordenação da escola.

Ao selecionar a escola o estudante automaticamente assume a vaga disponível na escola de sua preferência. Cada estudante só poderá solicitar pré-matrícula em uma única escola. As vagas obedecerão à ordem de acesso ao sistema de matrícula.

Após o encerramento do período da pré-matrícula, o estudante receberá a confirmação no próprio sistema de que sua pré-matrícula foi realizada com sucesso. A matrícula só será validada a partir do momento que o aluno entregar a documentação na escola. Caso sejam detectadas inconsistências nos dados fornecidos ou a omissão de informações requeridas, o estudante terá sua pré-matrícula cancelada, e poderá aguardar uma 2ª chamada.

“Estamos ofertando aa vagas para todos os alunos que procurarem a Rede. Ao mesmo tempo estamos trabalhando para que este aluno permaneça em nossas escolas. Por isso, estamos investindo fortemente na melhoria da rede física e também aperfeiçoando a área pedagógica, a fim de que tenhamos uma educação com qualidade em todas as escolas”, enfatizou o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

Escolas com ampla procura

Para as sete escolas de maior demanda em São Luís: Liceu Maranhense, C.E. Paulo VI, C.E. Joao Francisco Lisboa, C.E. Domingos Vieira Filho e C.E Manoel Beckman; Imperatriz – C.E. Graça Aranha; e Caxias – C.E. Thales Ribeiro Goncalves, estão sendo disponibilizadas 3.520 vagas.

A novidade é que, este ano, os estudantes que optarem por essas escolas serão classificados de acordo com média geral da carreira escolar do 9º ano. Serão levadas em consideração as médias dos três primeiros bimestres das disciplinas Língua Portuguesa e Matemática e o número de faltas nos três primeiros bimestres no componente curricular Língua Portuguesa.  Esses dados deverão ser solicitados à escola atual do estudante em declaração.

Matrículas

As matrículas serão efetivas no período de 2 a 13 de janeiro de 2017. Para a matrícula ou rematrícula no 2º e 3º anos do Ensino Médio e nas séries do Ensino Fundamental, da Rede Estadual, os pais ou responsáveis devem procurar diretamente às escolas para matricular seus filhos.

Qualquer dúvida é só acessar o site www.educacao.ma.gov.br. E clicar no link pré-matrícula online.

Pirapemas: Realizada reunião da câmara temática de educação no campo

Pirapemas: O Secretário Municipal de Educação de Pirapemas, Raimundo Nonato Melo, recebeu em seu gabinete o Coordenador da Câmara Temática de Educação do Campo do Território Vale do Itapecuru, Robevaldo Lima,  a reunião ocorreu nesta ultima Quinta – Feira (1º) e teve como pauta: O diálogo e diagnóstico da situação da educação do campo do município de Pirapemas.

img-20161201-wa0106

A Câmara Temática de Educação do Campo do Território Vale do Itapecuru –  CODETERVI, abrange os municípios de: Cantanhede, Pirapemas, Presidente Vargas, Nina Rodrigues, Santa Rita, Itapecuru – Mirim, Anajatuba, Miranda do Norte e Matões do Norte.

Robevaldo Lima, explicou que “assim que for feito o diagnóstico da situação da educação do campo por município do Território Vale do Itapecuru, será realizado um seminário com formação de políticas públicas para o desenvolvimento do território. Além do Secretário Municipal de Educação, Raimundo Nonato Melo, participaram também, o Secretário Municipal de Agricultura e Pesca, Carlos Henrique, Tatiane Fonseca (SEDRAP) e Sebastião Dos Santos, representante da Câmara Temática de Educação do Campo de Pirapemas.

O objetivo principal desta reunião, foi diagnosticar nos últimos anos e até o presente momento a situação do desenvolvimento da educação do campo em Pirapemas.

O Secretário de Educação informou que o município tem se preocupado em atender com qualidade e dignidade a população rural do município, transpondo para os mesmos educação do campo, com respeito e interesse em seu desenvolvimento e bem estar. Ressalta ainda, que nos últimos anos, com o apoio do Governo Federal e Prefeitura de Pirapemas foi possível realizar programas importantíssimo como:  Se liga e Acelera, Alfa e Beta, PENAC, e Mais Educação, que tem como base para se alavancar o status de vermelho para verde, para os alunos rurais atendido. Nesses programas foram atendidos cerca de 3.000 estudantes do ensino fundamental com idades entre 11 e 17 anos.

Os participantes da reunião estão satisfeito com o balanço dos resultados, “foi louvável discutir a Educação no Campo, e que esses resultados são motivos de orgulho para o município”, destacou o Secretário de Educação, ao final Robevaldo Lima, explicou e informou como funciona a pedagogia da alternância e suas escolas, programas e projetos que podem ser criados, o fomento à políticas públicas voltadas a educação do campo, e seu funcionamento nas esferas do governo federal, estadual e municipal.

Pedreiras: Diretor-Presidente do IPEDE foi reconhecido internacionalmente mais uma vez

Fonte: Blog Sandro Vagner 

Dácio Alves Viana – Diretor-presidente do IPEDE

Dácio Alves Viana – Diretor-presidente do IPEDE

Dácio Alves Viana, de origem pobre, uma pessoa humilde, que somente aos 11 anos de idade conseguiu cursar a 1ª série do ensino fundamental. Teve seu início no empreendedorismo ainda na infância, como vendedor de bolo e geladim, de porta em porta, pra ajudar no sustento da família. Hoje, aos 31 anos de idade, tem formação como pedagogo, especialista em docência educacional, bacharel em enfermagem com 03 (três) pós-graduações na área, acadêmico em administração, técnico em Segurança no Trabalho, e, atualmente, é proprietário de duas empresas: IPEDE – Instituto Pedreirense de Educação e Extensão, e o Centro Educacional Nelson Mandela, na cidade de Presidente Vargas.

Recentemente, na Cidade do México,  entre duzentas empresas mundiais, a Latin American Quality Institute, convidou  Dácio Alves para receber o Prêmio pela qualidade educacional prestada no Estado do Maranhão, e mais quatro certificações. Enquanto o IPEDE foi contemplado com 03 (três) certificações. Foram contemplados, também, os diretores de Marketing, Allifer Dhony, e de Finanças, Carlos Vinícius de Araújo, cada um com uma certificação.

Blog de Olho em Tudo – O que significa para o IPEDE receber dois prêmios internacionais, em menos de um ano?

Dácio Alves – “O significado, é que realmente nós estamos no caminho certo. Estamos fazendo um trabalho, que realmente é pra ser feito. Essa premiação, é realmente aquela injeção de ânimo, àquela adrenalina que nós colocamos em nosso povo, para que possamos continuar fazendo o que já estamos fazendo, e, melhorando a cada dia. Porque, se você tem um reconhecimento desse, significa que você tem que continuar buscando o aprimoramento, não vou dizer aperfeiçoamento, mas, que você tem que chegar, pelo menos, nos 99,9%, que está pretendendo; esse é o processo que nos incentiva. Hoje, o IPEDE é uma instituição que tem quatro anos apenas no mercado de trabalho, uma instituição nova, batalhamos muito por isso. Só tem um ano de registro, e temos todo esse respaldo. Sou o único maranhense membro da ONU, meu registro o de número 1232, nas Organizações das Nações Unidas, então, é um trabalho que às vezes a gente fica sem acreditar, mas quando você faz um trabalho com amor e por amor, não é uma consequência, e, sim, resultado.”

Dácio Alves não esqueceu de agradecer toda equipe do IPEDE, pela premiação. Disse ser grato, e fez questão de enfatizar que, a palavra “EU”, não existe, e, sim, “Nós”, por que não existe trabalho sem equipe, pois toda equipe liderada age de acordo com seu líder, por isso, o IPEDE tem realizado um trabalho diferenciado, com um espírito de equipe. E, com a realização de um trabalho social, todos são reconhecidos como humanitários.

Dácio Alves Viana – Diretor-presidente do IPEDE

Dácio Alves Viana – Diretor-presidente do IPEDE

Satisfeito pelo reconhecimento mundial, o Diretor-presidente do IPEDE, resumiu tudo isso em uma só frase:

“A educação é a base de tudo”

(Dácio Alves)

IFMA gradua professores de ciências exatas em Pirapemas

Vinte e quatro professores da educação básica conquistaram a primeira graduação estudando no próprio município

img_2254

Vinte e quatro professores da educação básica de Pirapemas (MA), localizado a 185 km da capital, conquistaram a primeira graduação, estudando no Instituto Federal do Maranhão (IFMA), na própria cidade. Antes, os moradores precisavam se deslocar para outra cidades para obter um diploma de nível superior.

O município, com pouco mais de 17 mil habitantes, passou a contar, agora com 12 licenciados em Química e 12 licenciados em Matemática. As duas turmas foram iniciadas em março de 2012, através do Plano Nacional de Formação de Professores da Educação Básica (Parfor), sob a coordenação do Campus Codó. O Parfor tem como função habilitar professores que estão em exercício nas escolas públicas estaduais e municipais mas que não possuem a formação mínima em licenciatura ou lecionam fora da área da graduação.

Para o diretor Wady Júnior, o resultado serve de incentivo para os servidores do IFMA. “Estamos sedimentando a ciência e trilhando o caminho certo para a construção de um mundo melhor”, afirmou. “Empenho e dedicação foram fundamentais para que o Campus Codó rompesse com os seus limites geográficos”, concluiu.

A solenidade inédita no município, foi realizada, em 21 de outubro, no auditório da Secretaria Municipal de Educação e foi prestigiada pela pró reitora de Pesquisa; Natilene Brito, representado o reitor Roberto Brandão, pelo prefeito Iomar Martins, pela coordenadora geral do Parfor, Eliane Pedrosa, pelo diretor geral do Campus Codó, Wady Junior, e pelo diretor de Ensino do campus, Abias da Cruz.

Seminário – Entre os dias 11 e 13 de novembro, o Campus Codó realizou o I Seminário local do Parfor. Com o tema “O Parfor na formação docente: desafios e perspectivas na formação do professor da educação básica” , o seminário proporcionou uma reflexão sobre os valores pedagógicos, teóricos, práticos e metodológicos da prática docente. “Foi um momento para socialização de saberes e conhecimentos, entre a comunidade acadêmica de Codó, envolvendo o ensino para a promoção do desenvolvimento da formação docente”, pontuou Eliane Pedrosa, coordenador geral do programa no âmbito do IFMA. O evento contou com palestras, oficinas e apresentação de trabalhos orais e em forma de banner, com base na temática do evento.