EX-PREFEITO ZÉ MARTINHO FAZ SEGUNDA LIVE E MAIS UMA VEZ DEIXA O VICE JORISMAR DE FORA

Jorismar e o Ex-prefeito Zé Martinho

Parece que o casamento esfriou logo após a lua de mel. A máxima do clássico “por toda minha vida” de Vinícius de Moraes, entre KABÃO e Jorismar, que há três meses traiu quem ele jurava fidelidade eterna, está dando lugar ao popular “entre tapas e beijos” de Leandro e Leonardo. Parece visível, que a velha guarda martiliana não engole mesmo a sugestão do atual presidente da Câmara de Vereadores de Cantanhede como companheiro de chapa de Zé Martinho.

Na live desta última terça-feira (9), o ex-prefeito usou um tom de rigidez ao dizer que não aceita traidor do seu lado. Seria um afago à sua antiga comissão de frente? Há quem diga que KABÃO tenta se descolar da imagem negativa do companheiro, que inclusive já teria recebido conselhos para mudar seu comportamento fora das quatro linhas.

Uma figura que transpira os naipes da irresponsabilidade banhada de farras, jogatina, libidinagem e descompromisso com a postura que a vida pública exige.

O mal estar parece mesmo que está sendo empurrado para baixo do travesseiro e afastado os nativos da mesa grande da Rua do Cajueiro. Por um lado, teria sido um erro tentar salvar a pele na Câmara de Vereadores e se abraçar a uma cerca velha? Por outro lado, teria sido um amadorismo vil correr para um casamento pastelão deste naipe sem ter um partido político? Na contra indicação de tudo isso volta à mesa o jogo de cartas marcadas. KABÃO já esturrou em São Luís, que se não for candidato colocará como substituto o filho ou a mulher (de direito), um alento para os desafetos do presidente da Câmara dentro do grupo.

Outra pista nesse baralho é o fato da insistência de Zé Martinho em uma candidatura bichada pela lei da ficha limpa, ou seja, “é ele ou ele mesmo” fazendo um remake do que aconteceu em 2004, quando sugeriram a mulher como sua substituta e ele preferiu recolher as armas, assistir à eleição de camarote e soltar a carta da manga em 2008. E aí, nesse cenário de um “Cassino Royale” à moda tropical, seria bom o Rei do Pife sacudir as penas, colocar a cara de ressaca de molho, levantar da mesa e correr atrás do às de espadas para não sofrer um descarte.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.