Após gestão desastrosa prefeito Magno Bacelar começa a perder aliados que exercem cargos do alto escalão em Chapadinha


Depois da saída da ex-secretária de Educação, Wandrian, do governo Bacelar em Chapadinha, agora foi a vez do seu esposo, Willian Magalhães, pedir exoneração do cargo de Diretor Geral do mercado Municipal e quebrar aliança com Magno Bacelar.

Bacelar começou bem o seu governo em 2017, no entanto, seis meses após o início do mandato, Magno se perdeu e a gestão passou de ótima para “desastrosa”.

O mesmo começou a atrasar salário de servidores, negou até o pagamento do 13° e do terço de férias dos profissionais efetivos do município, houve inclusive protestos por conta disso. (CLIQUE AQUI PARA REVER A MATÉRIA)

Outro escândalo que marcou a péssima gestão, foi a farra dos “Super Salários” pagos aos aliados de Magno. Vigia ganhava até 8 mil reias e recepcionista ganhava mais de 5 mil reais. (REVEJA A MATÉRIA)


Com todos os desmandos e escândalos, muitos aliados foram para o grupo de oposição liderado pela ex-prefeita e pré-candidata a prefeita, Dulcilene Belezinha, como é o caso dos dois supracitados e do ex-deputado Levi Pontes, que será vice na chapa de Belezinha.

Vale ressaltar que, Magno foi condenado recentemente em 03 processos na instância maxima, portanto, está inelegível.

Bacelar fechou acordo com o Dr. Talvane, atual vice-prefeito que estava “de mal” com o prefeito, mas após Magno lhe garantir um gordo salário de mais de R$ 61.000 mensal e mais 21.000 pro seu filho Kaio Hortegal, o médico esqueceu até que o atual gestor desviou seu salário de vice-prefeito alguns meses, alegando está doando para entidades sociais e vai ser o candidato de Magno nessas eleições de 2020, tendo em vista que Magno está inelegível. (CLIQUE AQUI PARA REVER)

O “pula pula” começou, agora é esperar pra ver no que vai dá. Belezinha segue liderando as intenções de votos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.