A MAIOR VIRADA DA HISTÓRIA POLÍTICA DE CANTANHEDE


Cantanhede vive um dos momentos mais marcantes de uma disputa política nos últimos anos. As eleições deste ano, já estão marcadas por alguns fatores inéditos nos 68 anos de emancipação política do município.

Este ano, as eleições serão realizadas meio a uma pandemia que mudou a rotina do país. Outro fator inédito é que pela primeira vez na história, um candidato concorre ao cargo de prefeito sustentado por uma liminar, a tal “por conta e risco”, que pode promover uma outra eleição caso o ex-prefeito, Zé Martinho venha vencer. Porém, além desses fatores, a histórica virada do candidato Ruivo tem sido algo surpreendente.


Até junho deste ano, o candidato Ruivo estava com 20 pontos atrás do ex-prefeito, Zé Martinho, o KABÃO. No final de julho, começou a reação. Em agosto, a diferença caiu para 10 pontos. Em setembro, veio o empate e em outubro, de forma inédita na política de Cantanhede, o atual prefeito disparou rumo à virada e ela aconteceu.

Hoje, Ruivo está na fente do principal concorrente e parte para a reta final com o objetivo de ampliar a vantagem.

Nos últimos dias, três levantamentos apontam vitória do 11 em Cantanhede. Hoje, pelo cenário em vigor, 2020 deve quebrar o que aconteceu em 2008, 2012 e 2016, onde foram registradas grandes diferenças entre o primeiro e o segundo colocados e somar às eleições de 2004, que a diferença foi de 502 votos, ficando o candidato Mundinho com 53,22 % e Biran Castro com 46,55 % ou as eleições 1988, quando o ex-prefeito, Cidinho Amaral derrotou o deputado federal, Hildo Rocha por 26 votos.

O objetivo da coligação A Vontade do Povo é trabalhar nas duas últimas semanas para Ruivo chegar no dia 15 de novembro com uma diferença entre 10 e 15 pontos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.