Prefeito Eduardo Braide entrega segundo Centro Municipal de Atendimento às Síndromes Gripais Leves


O prefeito Eduardo Braide entregou, na manhã desta quinta-feira (22), o segundo Centro Municipal de Atendimento às Síndromes Gripais Leves. A unidade, que integra o Plano Municipal de Enfrentamento às Síndromes Gripais, funciona anexo ao Centro de Saúde Genésio Ramos Filho, no bairro Cohab Anil. O local conta com equipe médica multidisciplinar para atender os pacientes desde o acolhimento, triagem, encaminhamento e acompanhamento até sua completa recuperação.

Com a entrega de mais esta unidade vamos ampliar a nossa capacidade de atendimento a pacientes com síndromes gripais leves. Disponibilizar atenção médica desde o início dos primeiros sintomas é fundamental para evitar complicações, por isso, vamos abrir mais centros do tipo em outras regiões da cidade, garantindo cobertura para toda a nossa população, além de facilitar o acesso a este serviço”, destacou o prefeito.

Estrutura

Antes da inauguração, o prefeito Eduardo Braide, acompanhado da primeira-dama, Graziela Braide, e do secretário Municipal de Saúde, Joel Nunes, vistoriou a unidade, que passou por adequações para que possa receber os pacientes de forma segura, humanizada e organizada.

A unidade conta com dois consultórios médicos, sala de psicologia e de fisioterapia, e vai oferecer os serviços de consulta médica, consulta de enfermagem, psicologia, fisioterapia, assistência social, assistência farmacêutica, realização de testes rápidos e assistência com oxigênio. O espaço não possui leitos de internação, pois trata-se de unidade porta de entrada para pacientes com sintomas gripais leves.

O paciente que sentir sintomas gripais poderá se dirigir à unidade onde passará por avaliação médica completa para a correta identificação dos sintomas. Para isto, será feita a aferição da temperatura, pressão arterial, frequência cardíaca e frequência respiratória, exame de oximetria. A partir desta avaliação e diagnóstico, ele receberá o encaminhamento adequado para o seu tratamento.

Caso seja constatado que se trata de uma síndrome respiratória leve o paciente receberá a medicação devida para o seu tratamento, se o médico julgar necessário, receberá orientações para se manter em isolamento domiciliar, atestado médico para justificar sua ausência no trabalho ou outras atividades, além de requerimento para exames complementares, se for necessário.

O secretário da Semus, Joel Nunes, informou que as síndromes gripais leves representam a maioria dos casos diagnosticados nas unidades de saúde. “Por isso, fizemos um mapeamento em toda a cidade para identificar as áreas onde implantar estes centros. Estamos entregando o segundo, garantindo atendimento desde o acolhimento até a recuperação, incluindo serviço social, de psicologia e fisioterapia para que este paciente possa se recuperar de forma rápida”, disse.

Rede de Atendimento

A rede de atendimento de São Luís conta com dois centros municipais de atendimento às síndromes gripais leves, uma localizada no Centro de Saúde José Carlos Macieira, na Avenida dos Africanos, que já realizou mais de 4 mil atendimentos desde sua inauguração.

A Prefeitura de São Luís também disponibilizou 120 leitos dentro do Plano Municipal de Enfrentamento às Síndromes Respiratórias, entre leitos de enfermaria, suporte avançado e Unidade de Terapia Intensiva (UTI), incluindo equipe médica multidisciplinar, medicamentos, insumos e oxigênio exclusivos para o tratamento dos pacientes infectados pelo coronavírus na capital.

Na Unidade Mista Bequimão, que presta atendimento aos casos moderados de síndromes gripais e Covid-19, foram disponibilizados 32 leitos de internação. Outros 50 leitos foram entregues no Hospital da Mulher, unidade de referência da rede municipal de saúde para o tratamento destes pacientes. Além disso, foram disponibilizados 40 leitos, no Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão – Unidade Presidente Dutra (HUUFMA).

A rede de atendimento conta ainda com o Centro de Referência Pós-Covid, na Unidade Mista do Bequimão, onde é feito o atendimento aos pacientes que ficaram com sequelas decorrentes da infecção pelo coronavírus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *