As imagens mostram o quanto a atual gestão respeita e tem confiança nos funcionários públicos em Estreito


No Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) a regra é essa, cadeado pra todo lado por desconfiança dos funcionários.

Segundo uma fonte que preferiu o anonimato, o prefeito teria sido informado sobre possíveis roubos no município e esse seria o motivo que levou a gestão a tomar tal medida.

Quando foi informado sobre roubos e furtos na ocasião, o prefeito simplesmente nada fez, apenas ouviu sem sequer determinar uma simples apuração dos fatos. O informante citou nomes, datas e locais de onde ocorreram os crimes que tratavam-se de roubos de alimentos em órgãos da administração pública.

Convencido de que a narrativa era verdadeira, aparentemente Léo Cunha preferiu desconfiar dos funcionários públicos ao invés de apurar se a denuncia era verdadeira ou falsa.


As imagens refletem total desrepeito as pessoas que por ali circulam, pois se existem funcionários para fiscalizar e portanto serem responsáveis pelo controle dos alimentos, qual motivo dos cadeados em locais de armazenamento de carne.

Parece que Léo Cunha acreditou que o vilão da história é o funcionário público.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.