O GRANDE DIA CHEGOU! Flávio Dino deve anunciar Brandão como candidato do grupo

Finalmente chegou o dia em que a população maranhense deverá conhecer o candidato que representará o grupo do governador Flávio Dino (PSB) na sucessão estadual de 2022. Nos bastidores da política local as apostas indicam um amplo favoritismo para o vice-governador Carlos Brandão (PSDB) por se enquadrar dentro dos três critérios anunciados pelo chefe do Executivo: “lealdade e fidelidade ao programa, agregação política e potencial eleitoral.

Pela lógica, por tudo que vem fazendo para ajudar o governador a desenvolver uma grande gestão e pela forma discreta que tem se comportado ao longo dos dois mandatos como vice, cumprindo com determinação as tarefas que lhe são confiadas pelo governador, Brandão deverá ser anunciado como candidato que terá o apoio de Flávio Dino e da aliança liderada por ele, pois é íntegro, leal, agregador, possui potencial eleitoral e é profundo conhecedor dos programas do governo em fase de execução.

Já seu principal concorrente no grupo, senador Weverton Rocha (PDT), desde que se elegeu com o apoio integral do governador tem mostrado um comportamento estranho. Se lançou candidato ao governo antes mesmo de sentar na cadeira de senador, lançou o movimento “Maranhão Mais Feliz”, uma forma de fazer campanha fora de época, e saiu pelo interior do estado afrontado e ameaçando não cumprir o acordo que assinou no dia 5 de julho, no qual se submeteu as regras, se for não for ele o escolhido, e ainda debochou dizendo que “foguete não dá ré”.

No meio político, a elevação de Brandão à condição de candidato do grupo liderado por Dino é dada como certa, resta saber apenas se Weverton vai manter a candidatura caso não seja o indicado, como vem prometendo, ou se integrará à campanha de Brandão. Como o senador tem afirmado que seu projeto não tem recuo e que será candidato com ou sem o apoio do governador, resta saber se a ameaça se concretizará.

De forma discreta, mas eficiente, o vice-governador foi quem conseguiu reunir as melhores condições de representar a aliança governista. Dos doze partidos que integram a aliança, apenas cinco manifestaram apoio ao representante do PDT, a maioria dos deputados está com Brandão e para completar um grande grupo de prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, ex-candidatos a prefeitos nas eleições de 2020 vão entregar um manifesto a Dino referendando Brandão.

O governador continua comprometido com tentar a união, por isso é bom lembrar a declaração que deu a um portal de notícias quando afirmou: “Fizemos um pacto de todos os partidos abrangendo três critérios e esses são os critérios eu estou levando em conta nesse diálogo com os partidos: o primeiro, lealdade e fidelidade ao programa, às mudanças que nós fizemos no Maranhão; em segundo, agregação política, ou seja, quem consiga reunir o apoio da maior parte da classe política, abrangendo prefeitos, deputados, partidos; e em terceiro lugar, potencial eleitoral. Nós assinamos esse acordo, todos assinaram e esses são os três critérios que estão sobre a mesa”.

Embora existam quatro pré-candidatos no grupo, é fato que apenas as pré-candidaturas de Brandão e Weverton estão sendo levadas em consideração. Felipe Camarão (PT) e Simplício Araújo (Solidariedade) são azarões. O primeiro ainda não recebeu aval do seu partido, enquanto Simplício, apesar de ter a confirmação da legenda, não possui apoio político e as pesquisas revelam que falta a ele potencial eleitoral.

Jorge Vieira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.