Dr. Gutemberg propõe ações para prevenir doenças ocupacionais em professores

 


Médico, vereador e professor da Universidade Federal do Maranhão,  o vice-presidente da Câmara Municipal de São Luís, Dr. Gutemberg Araújo, elaborou um Projeto de Lei voltado para a prevenção de doenças ocupacionais nos educadores.

Trata- se do PL n.º 339/21, que além da saúde, também impacta na melhor qualidade do ensino, considerando que, um educador saudável tem mais condições de proporcionar uma boa educação.

A proposta institui a Campanha Permanente de Prevenção das Doenças Ocupacionais dos Profissionais da Educação, aos profissionais da capital e tramita na Câmara Municipal de São Luís.

O objetivo do projeto é informar e esclarecer este segmento profissional, sobre riscos de manifestar doenças por conta do trabalho desempenhado.

Também propor métodos e práticas preventivas de combate a estas enfermidades e, se for o caso, encaminhar o profissional ao atendimento adequado.

As doenças ocupacionais são decorrentes das atividade desenvolvidas profissionalmente e podem causar afastamentos temporários, repetitivos e até definitivos. Por isso, garantir o bem-estar dos profissionais da educação é contribuir para sua maior produtividade, motivação e satisfação no trabalho”, analisa o vereador Gutermberg Araújo,

Pelo texto, são consideradas doenças ocupacionais dos profissionais da educação: as lesões na coluna vertebral, lesões nos membros superiores e inferiores, Síndrome de Burnout, problemas vasculares, lesões das cordas vocais e alteração nas estruturas osteomusculares (tendões, articulações, músculos e nervos).

Os profissionais da Educação, além de todo o stress da vida contemporânea, sofrem com as dificuldades estruturais do espaço laboral. É necessário cuidar melhor de nossos educadores, pois estes contribuem decisivamente para o sucesso de todas as atividades escolares, e no progresso de nossas crianças e jovens, que são o futuro de nossa sociedade”, afirma o vereador.

A promoção de campanhas educativas e outras ações divulgadoras ficarão a cargo das secretarias de Educação e Saúde nos municípios, com equipes destacadas para executar as atividades. O Projeto de Lei está em análise nas comissões de Justiça, Saúde, Educação e Orçamento da Câmara.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.