Casamento Comunitário uniu 502 casais evangélicos em São Luís


Neste Sábado de Aleluia (16), em São Luís, 502 casais de evangélicos tiveram união celebrada pela 1ª Vara da Família, do Fórum de São Luís, em parceria com o Cartório da 1ª Zona de Registro Civil das Pessoas Naturais e organizado pela Igreja Assembleia de Deus.

A cerimônia gratuita, que foi solicitada ao Judiciário por pastores da Assembleia de Deus e demais igrejas evangélicas, foi realizada no Centro de Convenções da UFMA e beneficiou casais de baixa renda de diversos bairros da cidade, que se inscreveram no projeto em março desde ano.

É uma alegria para mim, neste momento. Eu como membro, também, da Assembleia de Deus em São Luís, onde esse evento faz parte das comemorações de 100 anos da igreja. É um evento que exalta a família, essa instituição divina”, frisou a secretária de Estado de Relações Institucionais, Silvia Ferreira.

O corregedor-geral da Justiça do Maranhão, desembargador Paulo Velten, destaca que o Casamento Comunitário é um projeto de grande alcance social e assegurador de garantias fundamentais às famílias.

A Corregedoria atendeu a esse requerimento porque sabe da dimensão social desse projeto. Apoia, incentiva e sabe que o casamento é um instituto jurídico fundamental que protege a família, ajuda na organização do patrimônio e protege, inclusive, de intervenções indevidas do Estado, ajuda no projeto de criação e educação dos filhos. Portanto, é um projeto de largo alcance social”, afirmou o corregedor.

Para o presidente da Igreja Assembleia de Deus, José Guimarães Coutinho, a cerimônia é motivo de alegria indescritível em ver a bendição ao matrimônio e às famílias.

É motivo de alegria indescritível, de honra e de glória a Deus nosso pai, que instituiu o casamento e a família desde os primórdios da criação. E hoje, a gente vê com clareza meridiana Deus estendendo a sua mão continuando a abençoar tanto o matrimônio, quanto a família”, disse o presidente da igreja.

Para o aposentado Gonçalo Pereira Neto, a celebração do seu matrimônio reafirma uma união que já havia completado 47 anos.

Para nós, foi muito importante, porque nós já tínhamos uma convivência de 47 anos e ainda não tínhamos realizado o matrimônio consagrado. Ai hoje, só felicidade esse casamento nosso”, comemorou o recém-casado.

Para a também recém-casada, Regiane Reis, a celebração do seu matrimônio era algo esperado com expectativa há um tempo.

A gente esperava por isso há muito tempo. Essa oportunidade é única para nós, veio no momento certo. A gente abraçou e a gente está muito feliz por esse momento”, disse a dona de casa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.