Incoerência de Weverton demonstra instabilidade em seu discurso

Ao longo da corrida ao Palácio dos Leões, o senador Weverton Rocha (PDT) tem demonstrado incoerência diante de quem põe os governantes no poder: o eleitor. Isso fica ainda mais evidente quando o assunto é apoio político.

Há meses, quando Brandão (PSB) fora escolhido como pré-candidato do governo pelo então governador Flávio Dino (PSB), o qual seguiu um entendimento do grupo governista, Weverton fez questão de sustentar em suas redes sociais que a sua base era o povo, ator que faria sua candidatura crescer (o que não tem ocorrido).


Por outro lado, logo após declarado apoio político do deputado federal Josimar de Maranhãozinho (PL), que abdicou da sua pré-campanha ao governo do Estado em troca de abertura na chapa de Rocha, além de agradecer, utilizou as redes sociais para ‘enaltecer’ a classe política, a mesma, de certa forma, criticada pelo pedetista meses antes.

Diante disso, Weverton percorre um caminho de interesses, seguindo uma linha entre transmitir imagem de ‘homem do povo’ e ter o apoio da classe política, especialmente do seu grupo, para tentar fazer decolar aquele foguete que, sem admitir, está aos pedados há bastante tempo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.