Santa Rita: Obra de construção da ponte sobre rio Itapecuru segue a todo vapor

A retoma da obra de construção da ponte sobre o rio Itapecuru em Santa Rita, segue a todo vapor, o empreendimento que esteve parado durante anos ganhou nova dimensão, fruto do trabalho e empeno da gestão do prefeito Hilton Gonçalo, com isso, se retoma a expectativa e confiança por parte da população tanto ribeirinha como da sede.

INÍCIO DA OBRA

Iniciada em 2011 em convenio inicialmente assinado entre os governos federal e municipal, completou a primeira fase da obra, a etapa de fundação em meados de 2012. Posteriormente, em 2013 o governo estadual integrou ao convênio, e a obra manteve-se em plena atividade nos primeiros meses. Os serviços seguiram até a fase de conclusão dos pilares, e em meados de 2015 a obra parou.

RETOMADA DA OBRA

Ao logo de sua construção, a empresa vencedora da licitação TOP ENGENHEIRA, passou pelo processo de distrato e a empresa BFX assumiu em seguida. Porém, agora em 2017, a BFX foi distratada, e a TOP reassumiu os trabalhos, e agora resolveu repassar a execução da obra apara três empresas locais através da modalidade de sub-rogação.

MODALIDADE DE SUB-ROGAÇÃO

A sub-rogação é uma forma prevista em lei que permite um contrato de transferência de responsabilidade, semelhante a terceirização de serviços. No caso da obra da ponte de Santa Rita, foram sub-rogados 30% da obra e essa parcela compreende a parte das cabeceiras da ponte, que segue sob responsabilidade de execução do município em contrapartida.

SUB-ROGAÇÃO UMA NOVA MODALIDADE CONTRATUAL

Sub-rogação é uma modalidade contratual contemporânea, que facilita muito na execução
de projetos e como é o caso de Santa Rita, estimula empregabilidade e ajuda na econômica local, pois permite a contratação de empresas locais.

Assim sendo, a ponte que ligará o povoado Areias ao povoado Porto Alegre, terá 125 metros, duas vias, custando o valor de 4,5 milhões, sendo que a prefeitura já iniciou a contrapartida estimada em 20% do valor, restando apenas os valores dos governos federal e estadual.

FAZENDO MUITO COM MENOS

Em comparação a outras obras, a ponte de Santa Rita custa menos que muita obra por aí, veja o exemplo da ponte sobre o rio Pericumã em Bequimão, com 589 metros e avaliada em 75 milhões.

Diante dessa comparação, fica evidente que em Santa Rita está sendo construída uma importante obra com poucos recursos, fazendo muito com pouco e que diante do cronograma de trabalhos, a entrega da ponte está prevista para o final de 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *