EM ENTREVISTA, JOÃO PIRAPEMAS MÓVEIS OFICIALIZA PRÉ – CANDIDATURA A PREFEITURA DE PIRAPEMAS

Órfão de pai e mãe, João Bartolomeu Soares Irineu de Oliveira, o popular João Pirapemas Móveis nasceu em 26 de novembro de 1982 em Pirapemas – Maranhão, atualmente é empresário atuando a mais de 10 (dez) anos no ramo varejista de móveis e eletrodomésticos. Possui uma loja matriz em Pirapemas e uma filial na cidade de Cantanhede.

Empresário João Pirapemas Móveis no seu trabalho na loja matriz de Pirapemas.

 João Pirapemas Móveis é casado com Emanuelle da Silva Pessoa, pai de um casal de filhos, Alice Carolline Correa Irineu e João Artur Mazzane Pessoa Irineu.
Com orgulho, João Pirapemas Móveis carrega o nome da sua terra natal como nome de fantasia de sua empresa. João Pirapemas Móveis possui uma visão empreendedora de curto, médio e logo prazo e mostra – se corajoso, audacioso e muito disposto a lutar pela sua cidade e pelo seu povo.

Vale destacar que, antes de ser empresário ele trabalhou na roça pra ajudar o pai no sustento da família, foi com o seu pai que aprendeu a profissão de pedreiro. O jovem não deixou de persistir e logo mais foi indicado para uma vaga de vendedor na loja Amovelar de propriedade do empresário Luís da Amovelar de Coroatá, a quem chama de um grande pai e demonstra muito apresso e consideração pela oportunidade que o mesmo lhe proporcionou, já que, na época ele não possuía experiência profissional em vendas, mas mesmo assim, João venceu todos os testes e entrou na empresa.

Na loja Amovelar o recém-vendedor foi promovido a gerente de loja e chegou a dirigir uma filial na cidade de Barreirinhas e tempos depois saiu desta loja disposto e convicto de montar seu próprio negócio.

LEMBRANÇAS:
João Pirapemas Móveis lembra e guarda muito bem os nomes das pessoas que lhe ajudaram na caminhada difícil que atravessou para chegar e alcançar a tão sonhada carreira de empresário bem sucedido, além de ignorar os pessimistas que não acreditavam no seu sonho. Assim, ele mostra – se preparado para colocar seu nome como via alternativa, de mudança segura aos seus conterrâneos pirapemenses.

Veja na integra detalhes da entrevista ao Me Informo:

1. Quais os principais desafios a serem enfrentados na área da educação de Pirapemas?
João: Eu tenho um modelo a ser adotado em critérios técnicos, não só pra educação, mas pra todas as áreas, se tem um diretor que está realizando um bom trabalho em uma determinada escola, então ele já mais deve ser mudado, vai continuar fazendo o que estar dando certo, pois penso em incentivar para aperfeiçoar ainda mais o trabalho da gestão escolar. É preciso descentralizar as funções e dar autonomia administrativa as pessoas de cargos estratégicos da gestão, temos que acabar com essa ideia de ter uma subprefeitura na capital, no meu possível governo, isso acabará no primeiro dia de administração, eu vou administrar olhando para as pessoas e vamos iniciar uma revolução pela educação, educação com mais qualidade, comprando a merenda escolar na nossa cidade nas mãos do pequeno produtor rural e mantendo qualificação e incentivo aos professores.

É válido dizer que, Pirapemas precisa contar com uma nova frota de ônibus escolar, vamos buscar no governo estadual e federal apoio e investimentos no ensino aprendizagem e em uma frota escolar adaptada aos nossos alunos portadores de necessidades especiais, de modo que, a viagem de casa para escola se torne mais confortável e segura. Temos que pensar no combate a evasão escolar e não vamos permitir que professores sem formação adequada ensinem disciplinas que não seja da sua formação ou da área afim. Precisamos corrigir muitos erros e vamos começar pela educação.

2. A área da Saúde tem sempre gargalos que dificultam atingir a eficácia. Como você ver a saúde hoje e o que faria para melhorar?

João: Em parte eu admiro a gestão da saúde de Pirapemas, no tocante ao profissionalismo da pessoa que gerencia esse sistema de saúde hoje. Entretanto, precisamos fazer alguns ajustes no modelo atual de atenção básica, desejamos criar a ouvidoria da saúde para receber possíveis reclamações e até mesmo uma possível omissão de atendimento ao cidadão usuário. O nosso plano é humanizar o atendimento da saúde com mais agilidade e qualidade, cabe dizer também que faremos os “mutirões da cidadania”, a saúde no governo itinerante, aproximando as pessoas dos serviços públicos e com certeza haveremos de ver uma eficiência. Iremos ouvir as necessidades e discutir com a própria comunidade priorizando sempre o que for mais essencial e urgente.

3. Qual o seu ponto de vista para infraestrutura urbana e rural?

João: Precisamos preparar Pirapemas para as nossas gerações atuais e futuras, as obras públicas precisam ter mais qualidade e mais durabilidade, caso seja escolhido gestor, darei total autonomia ao meu secretariado, além é claro, de colocar pessoas com habilidades técnicas. A pasta da infraestrutura precisa ser reestruturada e com recursos próprios podemos fazer a manutenção dos prédios públicos.

No tocante as nossas estradas vicinais, é importante mantê-las sempre em bom estado de conservação para o deslocamento das pessoas e escoamento da produção agrícola dos pequenos produtores rurais. Não posso aceitar o que se faz hoje com o dinheiro público, todos nós sabemos que o problema é gestão da qualidade. Portanto, precisamos melhorar a trafegabilidade das nossas pontes, com uma estrutura feita de concreto e feita para durar, adotaremos o modelo de cidades vizinhas, construindo pontes com doação de trilhos de ferro, preservando a natureza e aumentando a sua durabilidade, dessa forma, teremos menos custos e evita-se problemas, vamos prezar pelo perfeccionismo, como faço no meu trabalho e no meu dia a dia, e claro acompanhar cada passo e cada obra.

4. Qual a sua visão para a área de Assistência Social?

João: Nessa área, pretendo fazer um estudo de viabilidade técnica para avançar nas políticas de assistência social, hoje temos muitos programas assistenciais, vejo que, o que precisa é garantir que estes programas cheguem a quem realmente precisa, quem realmente estar em condições de miséria e precisa ser assistido pelo poder público.

A prefeitura precisa apoiar o esporte, o lazer e nossas tradições culturais. Temos em mente que, uma das formas te resgate de nossas crianças e adolescentes que se encontram em condições de vulnerabilidade social e no mundo das drogas, é através do esporte e do apoio psicossocial do CRAS e CREAS. O fortalecimento dos vínculos afetivos de adultos e idosos e atividades que melhorem sua empatia é algo possível e viável de ser realizado pela área social em pareceria com outras secretarias.

5. Suas considerações finais

João: Eu sou um visionário e um homem sonhador, que acredita nos meus ideais e sei onde quero chegar, eu falo sempre que não tenho “ambição” em ser prefeito, as pessoas me procuram porque muitos não concordaram com o modelo de escolha do pré – candidato imposto pelo atual grupo da situação, então, meu nome surgiu como uma nova opção de mudança, de ruptura de grupo dominante, além do mais temos afinidade com o nosso povo, já faço um trabalho social que faz parte da minha rotina como filho da terra e como forma de gratidão ao que sou hoje. Eu já provei que sei administrar tocando meus negócios e sei que as pessoas vão analisar tudo isso, todos os nomes com toda parcialidade, a história de cada um pré – candidato, o perfil e claro a possibilidade de fazer uma gestão democrática e participativa.

Portanto vamos enfrente, agradeço a Deus, obrigado a vocês (Me Informo) pela oportunidade de conversar e mostrar nossas propostas de intenções, nosso ponto de vista em relação ao próximo pleito eleitoral de 2020. Estou sempre à disposição, muito obrigado!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.