ELEIÇÕES 2022: Na reta final para escolha do candidato do grupo Dino, Weverton ameaça não cumprir acordo

Na semana que antecede a reunião de dirigentes partidários que definirá qual o nome que representará o grupo governista na sucessão estadual, o pré-candidato do PDT, senador Weverton Rocha volta ameaçar não cumprir o acordo que entregou nas mãos de Flávio Dino a responsabilidade de indicar o seu sucessor.

Ciente de que o governador está decidido a indicar o vice Carlos Brandão (PSDB) como representante do grupo que tentará nas urnas dar continuidade aos programas e projetos da atual gestão, Weverton aproveitou a passagem de sua caravana por Timon no último sábado para reafirmar que seu projeto não tem recuou.

Esse grupo (caravana Maranhão Mais Feliz) só cresce nesse estado, um grupo que passou ao longo desses meses construindo essa caravana Maranhão Mais Feliz, rodando esse estado e não tem mais volta, esse foguete não vai dá ré e nós iremos para frente, para cima, para construir essa grande vitória que está se aproximando”, disse o senador do PDT.

A ameaça de romper com o grupo do governador caso não seja o escolhido, e tudo indica que não será, é motivado pelo fato de não possuir o perfil estipulado pelos líderes partidários na carta que assinaram e firmaram pacto e que o senador reafirma que não vai cumprir o que ficou acordado na reunião de 5 de julho

Weverton perde em todos os critérios para o vice-governador Carlos Brandão. Partidos? Brandão tem mais. Deputados estaduais? Brandão tem maioria. Prefeitos? Brandão reúne mais do que Rocha. E para completar, o pedetista enfrenta problemas no quesito lealdade, além de processo na justiça por corrupção.

Para tentar se impor como pré-candidato do grupo, o senador tentou convencer o governador usar como critério para escolha do candidato o resultado de pesquisa, mas esta proposta não convenceu até porque se fosse esse o critério faltando um ano para eleição, ele não seria senador. Além do mais, a última pesquisa do DataIlha mostra uma situação de empate técnico entre ele, Brandão e Edivaldo Holanda Junior (PSD).

A sede de poder que embriagou Roberto Rocha e o tranaformou num cadáver político parace que contaminou Weverton Rocha também.O primeiro quis ser avião e acabou com asa quebrada, agora o pedetista inventou um figuete que não decola e rudo indica que vai exlodir ainda na base de lançamento.

Do Blog Jorge Vieira

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.