Justiça manda soltar militar da Marinha que matou jovem em arraial no Maranhão


A Justiça do Maranhão mandou soltar o militar reformado da Marinha suspeito de matar uma jovem dentro de um arraial na cidade de Coroatá, a cerca de 250 km de São Luís, na madrugada do último sábado (2). José Eustáquio Primo Maia, de 51 anos, que havia sido preso em flagrante, vai responder ao processo em liberdade.

O militar reformado da Marinha já foi solto, ele estava preso no quartel do Exército em São Luís, por suspeita de assassinar a tiros, em Coroatá, a adolescente Clara Eduarda de Sousa Abreu, de 17 anos.

O alvará de soltura foi expedido pelo juiz plantonista de Caxias, que concedeu a José Eustáquio o direito de aguardar o andamento das investigações em liberdade.

O crime aconteceu no fim de semana passado, no primeiro dia da festa de São João de Coroatá, e teria sido motivado por uma briga entre o militar e o namorado da vítima.

De acordo com informações policiais, o namorado da vítima teria tido um desentendimento com o militar reformado José Eustáquio. Em meio à discussão, o militar sacou uma pistola e disparou na intenção de atingir o rapaz, mas acabou atingindo a namorada dele.

Clara Sousa foi atingida por um tiro na região do tórax. A adolescente chegou a ser socorrida, mas acabou não resistindo aos ferimentos e foi a óbito.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.